As consequências de uma abordagem reativa aos distúrbios osteomusculares (LER/DORT)

25 de março de 2020 por innove

Os distúrbios osteomusculares são uma experiência dolorosa para os funcionários, um problema oneroso para as organizações e uma grande dor de cabeça para o SESMT.

Normalmente, as organizações realizam uma abordagem REATIVA a este quadro. Infelizmente, uma abordagem reativa aos distúrbios osteomusculares faz com que todos percam. Funcionários perdem. As organizações perdem. Líderes de segurança perdem.

Uma experiência dolorosa

Os funcionários que sofrem de distúrbios osteomusculares, realmente são atingidos pela maioria das consequências de uma abordagem reativa.

Os distúrbios osteomusculares, ainda hoje são a principal causa de dor, sofrimento e incapacidade na força de trabalho de acordo com dados estatísticos da Previdência Social. Este quadro pode diminuir a qualidade de vida da pessoa portadora do distúrbio, e, afetar drasticamente sua capacidade de obter renda e sustentar sua família.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Portanto, lembre-se de que, por trás de cada número no final da coluna de lesões, há uma pessoa que fornece uma parte de sua vida para ajudar sua empresa a atingir os seus objetivos.

Um contratempo caro

Uma abordagem reativa aos distúrbios osteomusculares causa um problema oneroso para as organizações, pois, além da compensação do trabalhador e dos custos médicos, essas lesões custam às organizações horas de produtividade perdida, honorários legais caros, tempo administrativo tedioso e uma cultura de segurança danificada.

As consequências que uma abordagem reativa tem sobre os funcionários e a organização também criam uma grande dor de cabeça para o SESMT.

Entre as auditorias, as reuniões, a papelada e várias outras coisas que você precisa fazer hoje, a última coisa que você quer é saber sobre outra lesão por distúrbios osteomusculares em sua organização. Isso apenas adicionará mais ao seu prato, estragará o registro de segurança e danificará a cultura de segurança que você está tentando criar.

Estamos perdendo muito

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Não sei você, mas odeio perder. 

Na maioria das vezes, uma abordagem reativa é o problema. Não interpretem mal – é importante gerenciar um caso de distúrbios osteomusculares bem depois que ele já aconteceu. Mas os distúrbios osteomusculares são evitáveis, e o melhor valor para seu investimento de recursos está na prevenção.

Essa simples mudança de filosofia capacitaria as organizações a evitar quase todos os distúrbios osteomusculares relacionado ao trabalho.

Prevenção é o melhor remédio. Nosso trabalho é ajudá-lo a vencer!

Sua empresa tem uma abordagem proativa ou reativa em relação aos distúrbios osteomusculares? Conta pra gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *