Avaliação Físico-Funcional

12 de fevereiro de 2020 por innove

A Avaliação físico-funcional é um método pelo qual os Fisioterapeutas podem avaliar as habilidades e limitações, que podem interferir na realização da atividade ou no retorno à atividade normal após afastamento. Este tipo de avaliação permite que o fisioterapeuta forneça ao médico assistente as informações necessárias em um processo de contratação, de acompanhamento ou de desligamento.

O QUE SÃO AVALIAÇÕES FÍSICO-FUNCIONAIS?

A avaliação físico-funcional é um método clínico para avaliar habilidades e limitações relacionadas ao sistema osteomioarticular, que pode ser realizada sem grandes investimentos em equipamentos informatizados desnecessários ou programas de software.

 A avaliação é um método para ajudar o setor médico da empresa para complementar um acompanhamento de:

  • Funcionalidade – sendo significativo e útil. Nesse contexto, a avaliação funcional indica uma atividade intencional necessária, que pensando em ergonomia, é um movimento de trabalho real. Funcional implica um movimento definível com um começo e um fim, e um resultado que pode ser medido, quantificado e qualificado. Assista abaixo o vídeo do Dr. Douglas Garcia, sobre a CIF (Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde): https://www.youtube.com/watch?v=fXSSfftXG4E
  • Capacidade – mensuração da capacidade máxima. Capacidade indica habilidades existentes para atividades, incluindo a função máxima capaz de ser usada (força de preensão, extensão e mobilidade articular ativa, por exemplo).
  • Avaliação – abordagem sistemática, incluindo observação, raciocínio e conclusão. Indo além do monitoramento e registro, o processo de avaliação implica uma declaração de resultados explicativa e uma medição objetiva da atividade.

POR QUE REALIZAR AVALIAÇÕES FÍSICO-FUNCIONAIS?

  • A maioria dos processos de avaliação médica não é funcional.
  • Os exames físico-funcionais realizados por fisioterapeutas determinam o nível de função do sujeito em relação a um objetivo específico do trabalho ou em relação às diretrizes genéricas.
  • Os médicos normalmente não fornecem uma classificação final de incapacidade.
  • O fisioterapeuta do trabalho ajuda na classificação final de um médico por determinar o nível músculo-esquelético do indivíduo, através da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF, OMS – 2003);
Avaliação de mobilidade articular ativa
  • A maioria das avaliações médicas não avalia o esforço ou a presença de sinais não orgânicos.
Avaliação de força de preensão manual

QUANDO AS AVALIAÇÕES FÍSICO-FUNCIONAIS DE CAPACIDADE DEVEM SER REALIZADAS?

  1. Durante o acompanhamento do tratamento, após todos os exames e tratamentos médicos necessários terem sido fornecidos;
  2. Após platô em fisioterapia;
  3. Parte do processo de contratação;
  4. Avaliações periódicas durante o contrato de trabalho;
  5. Trabalhador com solicitação de troca de função;
  6. Trabalhador com queixa de dor músculo-esquelética que pode estar relacionada ao trabalho;

QUEM PODE REALIZAR A AVALIAÇÃO FUNCIONAL DA CAPACIDADE?

  • Fisioterapeutas e Fisioterapeutas do Trabalho, Profissionais de Ed. Física.

ONDE PODEM SER FEITAS AS AVALIAÇÕES FUNCIONAIS DA CAPACIDADE?

  • Ambulatório na própria empresa ou clínica com o equipamento adequado:
  • Equipamento de teste padrão:
  • Goniômetros, dinamômetros, fita métrica, kit de teste de sensação, kit de teste de destreza, câmera infravermelha, câmera fotográfica, maca, etc..
  • Equipamento de teste funcional:
  • Elevação (caixas de elevação, pesos, prateleiras de elevação)
  • Empurrar / puxar (medidor de força)
  • Tolerâncias posicionais (espaço adequado para permitir circuitos de habilidades – tarefas de flexão de tronco, agachamento, elevação de braços, etc.)

QUANDO E PARA QUE PODE SER REALIZADA A AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE FUNCIONAL?

  • Entrevista de admissão
  • Acompanhamento da saúde funcional durante o contrato de trabalho;
  • Como avaliação demissional, para avaliar as valências físicas no decorrer de todo o contrato de trabalho;
  • Avaliação músculo-esquelética;
  • Avaliação de queixas músculo-esqueléticas que pode ser relacionadas a atividade laboral;
  • Avaliação da composição corporal;
  • Testes de força estática;

Sua empresa pensa em PREVENÇÃO? Sua empresa já realiza avaliações funcionais dos trabalhadores? Sua empresa monitora a saúde física dos trabalhadores? #penseemprevenção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *